jusbrasil.com.br
25 de Agosto de 2019

Atenção: o síndico adicionou você ao grupo do “condomínio”

Blog Mariana Gonçalves, Advogado
há 7 meses

Por Josimel Candido. É obvio que hoje vivemos na era da tecnologia, nos adaptamos a um estilo de vida mais prático e de fácil comunicação, e é lógico que não vivemos mais sem nossos smartphones.

Um simples aparelho, é capaz de nos conectar com o mundo! E trazer informações de qualquer lugar com alguns simples cliques. Não é à toa que várias empresas nacionais e multinacionais estão se dobrando para alcançar os clientes através desses pequenos aparelhos, reduzindo altos gastos com outdoors e fachadas, passando a aderir os aplicativos sociais para buscar a boa e velha comunicação direta com os usuários.

No ano de 2017, uma empresa de tecnologia especializada em sistemas para jornais apontou uma pesquisa a qual recebeu o nome de Digital News Report 2017, e foi realizada pelo Reuters Institute em parceria com a Universidade de Oxford, uma das mais importantes instituições de ensino do Reino Unido. A referida pesquisa revelou que 69% dos brasileiros usam dispositivos móveis para acompanhar notícias, sendo que 23% usam o telefone celular como principal ferramenta para se manter bem informado.

Sendo assim, não existe desculpa para não melhorar o relacionamento com o público o qual está ao nosso redor. E um tema que vem crescendo muito nos dias atuais para o desenvolvimento da comunicação através de grupos no whatsapp, dentre eles o da família, amigos, colegas do trabalho e até mesmo daquele happy hour de toda sexta-feira, e por que não do condomínio??? Este meio pode extinguir de vez os murais de recados.

Mas, no entanto, deve ser de consentimento de todos os moradores aderirem esta plataforma, devendo ser registrado em assembleia as mudanças a serem aderidas, bem como as normas a serem seguidas, como proibir postagens e evitar discussões desnecessárias no grupo.

Vale lembrar que deve ser respeitada a intimidade de cada condômino, não realizando cobranças ou expondo situações desfavoráveis na plataforma, devendo ser tratados com total discrição, não permitindo assim qualquer violação aos Direitos Humanos e Direitos Cíveis.

Outras regras que podem ser implementadas variam de acordo com o tamanho do condomínio o qual será administrado pelo síndico, tendo este total responsabilidade e autonomia em adicionar ou até mesmo banir as pessoas que não se comportarem adequadamente ao grupo, além do fato de realizar a publicação de informações relevantes e orientando os indivíduos na solução de seus problemas.

Sobre o Autor: Josimel Candido - Advogado inscrito na OAB-RS nº. 101110, estudante de Ciências Contábeis, Pós Graduando em Direito Imobiliário e Direito do Trabalho, sócio do Escritório J. Candido Advocacia, empresa inscrita na OAB-RS nº. 5918, trabalha assessorando, acompanhando e orientando clientes nas questões judiciais e extrajudiciais, buscando sempre a maior agilidade e o menor impacto possível na questão, bem como estudando a viabilidade no ingresso das demandas. Áreas de maior atuação: • Consultoria em Direito Trabalhista e Previdenciário; • Consultoria em Direito Civil e das Relações de Consumo; • Consultoria em Direito Empresarial e Societário; • Consultoria em Direito Imobiliário; • Negociação, elaboração e revisão de contratos empresariais; • Cobranças extrajudiciais e judiciais; • Contencioso administrativo e judicial.

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Agora está mais fácil o WhatsApp agora pode ser feito o grupo e só o administrador faz postagem.
Com isso os condôminos só recebem as informações e não podem responder continuar lendo

Como síndico, prefiro o velho email, que utilizo com cco. Quando necessário solicito confirmação do recebimento. continuar lendo

Deve-se levar em conta que ainda existe pessoas que não acompanham tal tecnologia, os idosos por exemplo. Alguns nem sequer usam celular, pode parecer incrível para alguns mas, pessoas que vivem só e não têm filhos e ou parentes junto de si estão fora dessa maneira 'moderna' e simplificadora continuar lendo

E tem pessoaos que sabem usar e decidem não usar, pois que não há Lei que a obrigue. continuar lendo

Quando fui síndica, implementei o grupo do condomínio com regras claras de uso e a aderência foi surpreendente. A maioria dos moradores aderiu à ideia e isto reduziu os custos com material, além de manter todos informados sobre os temas relevantes. Os que não aderiram continuaram a receber os informativos em papel ou por e-mail e sempre há uma cópia no mural de avisos. Só houve a necessidade de um banimento em dois anos de uso.

Uma outra possibilidade é a de realizarem-se reuniões virtuais de condomínio onde a maioria participa, opina e toma decisões que depois são transcritas em ata que é assinada por todos, registrada e publicada. Aqueles que não fazem parte do grupo também podem participar, presencialmente, discutir as propostas e votar. No nosso caso resolveu a questão das ausências às reuniões pois todos podem participar de onde estiverem. continuar lendo